coringa-980x400

Coringa completou 80 anos!

O Palhaço do Crime completou hoje(06) 80 anos e conta com diversas histórias e versões no multiverso da DC.

Um ano após a criação do Batman, Coringa já aparece nos quadrinhos para complicar a vida do Justiceiro da DC. Em sua primeira aparição nos quadrinhos, em 1940, o personagem assaltava joalherias e matava as pessoas presentes no local de seus crimes. Era de praxe nas décadas de 40 e 50 o personagem aparentar estar morto, mas nunca recuperavam seu corpo.

O personagem sofreu alterações em 1960 para uma versão mais leve devido ao Comics Code Authority, que regulava o conteúdo das histórias em quadrinhos e pela primeira vez o Coringa aparece na série de TV do Batman de 1966 com uma característica bem cartunesca, muito comum na época, já que o público era infantil.

Posteriormente, o Joker passou por mais uma transformação, dessa vez, próxima a original em 1973, quando Dennis O’Neil e Neal Adams criaram um Coringa maníaco homicida obcecado com Batman. Muito parecida com representação de Heath Ledger em ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’.

A partir dai o público de quadrinho já não era mais apenas crianças e podíamos ver um coringa mais sombrio

O Coringa pós Crise ficou definido como um psicopata extremamente cruel e perigoso, anárquico em praticamente todos seus atos e objetivos, sendo por isso, imprevisível. Na verdade, sua única motivação repetida é causar dor e morte a outras pessoas, em especial ao Batman e seus aliados, sempre rindo e fazendo piadas das desgraças alheias.

Entre suas maiores atrocidades, em A Piada Mortal, O Coringa invadiu o lar da Família Gordon, baleando e deixando paraplégica Barbara Gordon, a Batgirl original, e sequestrando o Comissário Gordon, com o objetivo de torturá-lo e levá-lo à insanidade, mas fracassando aí. Pouco tempo depois, em Morte em Família, o Coringa tentou vender uma ogiva nuclear a terroristas e, na sequência, ao capturar Jason Todd, o segundo Robin, espancou-o com um pé-de-cabra até deixá-lo quase morto, por fim deixando-o junto a uma bomba que o matou com sua explosão. Ainda nessa saga, ele tentou um assassinato em massa dos diplomatas e líderes mundiais presentes a uma Assembléia Geral da ONU.

Certa vez, o Coringa, ao perceber a importância de Lois Lane para o Superman, envenenou-a, afirmando conhecer o antídoto, sem pretender revelá-lo. Ao ver Lois quase morta, Superman se desesperou estando prestes a matar o Coringa, mas Batman o impediu, ao deduzir que na verdade, tudo era um engenhoso plano para transformar o maior dos super-heróis em um assassino, maculando o que simbolizava, especialmente quando, depois do assassinato, Lois sarasse repentinamente, pois na verdade, o veneno era temporário e não letal, fato que tornaria ainda mais injustificável e degradante o ato violento do Kryptoniano. E o Coringa, em sua loucura, considerava valer a pena e estava disposto a morrer pra macular o Super-herói, depois do ocorrido Superman reconheceu o trabalho do homem-morcego ao lidar com esse tipo de demência cotidianamente.

Ao fim da saga Batman: Terra de Ninguém, o Coringa sequestrou e ameaçou matar um grupo de bebês recém-nascidos. Para impedi-lo, a esposa do Comissário Gordon, Sarah Essen-Gordon acabou sendo assassinada.

O Coringa é mais inteligente e perigoso do que aparenta e não perdoa quem o menospreza. Durante a saga Superman: Imperador Coringa, Mr. Mxyzptlk, quis dar uma pequena parcela de seus poderes mágicos ao Coringa, mas acabou ludibriado pelo Palhaço, o qual roubou quase todos seus poderes. O Coringa ganhou poderes supremos com os quais simplesmente dominou e brincou á sua mera vontade com todo o Universo, subjugando Liga da Justiça, Darkseid e os Novos Deuses, e todos os mundos existentes que quis, só sendo detido após o Superman mostrar como sua fixação doentia pelo Batman era uma fraqueza, temor e submissão ao qual ele não conseguia contornar, muito menos derrotar.

“Senhoras e Senhores esse é o circo do horrores”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *